17 junho 2020

Poema O que é ser humano?

Humanidade

O que é se humano?

Ser humano, é aceitar as diferenças dos outros,
Conhecendo-as e respeitando-as…

Ser humano, é viver em harmonia,
Dando mais valor a vida, e as pessoas que os cercam…

Ser humano, é estender a mão a alguém,
Quando a mesma, está se afundando em seus problemas…

Ser humano, não doar o que te sobras,
E sim, dividir o que tu tens com os outros…

Ser humano, é aconselhar àqueles que estão perdidos na vida,
Ao invés de criticar de forma irracional…

Ser humano, é levar a paz e acalentar o seus semelhantes,
Mostrando-o que sempre há um caminho a ser trilhado…

Ser humano, é dizer ao mundo confie em Deus,
Ele tem o poder supremo, e está pronto para ajudá-loWashington Allifer

Ser humano-vida- poema – valorização 

05 junho 2020

Atividade sobre IST

Atividade sobre ISTs

1º) Sobre o uso de métodos contraceptivos e as infecções sexualmente transmissíveis, marque a alternativa INCORRETA:

a.      (     ) A camisinha é um método que previne a gravidez, além de proteger contra algumas infecções sexualmente transmissíveis.

b.      (     ) O uso de anticoncepcionais orais, além de prevenir a gravidez, é eficaz na proteção contra ISTs.

c.      (     ) De todos os métodos contraceptivos, a camisinha é o mais eficaz na proteção contra ISTs.

d.      (     ) Algumas infecções sexualmente transmissíveis podem ser evitadas com medidas de higiene.


 

2º) A sífilis é uma doença transmitida pela bactéria Treponema pallidum. Essa infecção é caracterizada por:

a.      (     ) Inflamação no canal da uretra.

b.      (     ) Feridas nos órgãos sexuais, conhecidas por cancro duro.

c.      (     ) Baixa na imunidade do portador.

d.      (     ) Lesões dolorosas.

e.      (     ) Lesões dolorosas e ulceradas em todas as partes do corpo.


3º) A clamídia é uma infecção causada por bactéria e normalmente se apresenta assintomática, entretanto pode desencadear alguns problemas de saúde graves. A respeito dos sintomas e consequências dessa infecção em mulheres, marque a alternativa correta:

a.      (     ) A clamídia pode causar dores no pé da barriga, impedimento da gravidez ou gravidez tubária.

b.      (     ) A clamídia pode causar lesões dolorosas na vagina.

c.      (     ) A clamídia pode causar pequenas verrugas na região genital.

d.      (     ) A clamídia pode causar dores pélvicas e verrugas na região genital.

e.      (     ) A clamídia pode causar baixa na imunidade, permitindo assim a contaminação por outras doenças.


4º) A respeito das infecções sexualmente transmissíveis, marque a questão correta:

a.      Todas as infecções sexualmente transmissíveis são caracterizadas pelo aparecimento de lesões.

b.      A camisinha só é eficiente como método para proteger contra a gravidez.

c.      Uma mulher grávida pode transmitir uma doença sexualmente transmissível ao seu filho.

d.      Toda IST é transmitida exclusivamente por relação sexual.

e.      A AIDS, a sífilis, a gonorreia e a anemia são infecções sexualmente transmissíveis.


5º) O HIV é o vírus causador da AIDS. Essa doença ataca o sistema imunológico, deixando a pessoa mais suscetível a doenças chamadas de oportunistas. As células mais atingidas por esse vírus são:

a.      (     ) Hemácias.

b.      (     ) Plaquetas.

c.      (     ) Linfócitos T.

d.      (     ) Linfócitos B.

e.      (     ) Macrófagos. 


6º) Nem todas as doenças sexualmente transmissíveis possuem sintomas, sendo assim, não é possível descobrir se uma pessoa apresenta alguma DST apenas olhando para ela. Baseando-se nessa informação, marque a única alternativa que não garante a prevenção contra uma dessas doenças:

a) (     ) Usar camisinha em toda relação sexual.

b) (     ) Nunca compartilhar seringas.

c) (     ) Não compartilhar objetos de uso pessoal, como lâmina de barbear.

d) (     ) Não compartilhar roupas íntimas.

e) (     ) Utilizar sempre métodos comportamentais nas relações sexuais.


 7º) s doenças sexualmente transmissíveis podem ser causadas por diferentes agentes, tais como fungos, vírus, bactérias e protozoários. Entre as doenças abaixo, marque a única causada por um protozoário.

a) (     ) Aids.

b) (     ) Tricomoníase.

c) (     ) Hepatite.

d) (     ) Candidíase.

e) (     ) Gonorreia.


 8º) O HPV provoca uma doença que ocasiona uma verruga genital, além de ter relação direta com o câncer do colo do útero. Analise as alternativas a seguir e marque o nome da DST provocada pelo HPV.

 a) (     ) Herpes genital.

b) (     ) Gonorreia.

c) (     ) Sífilis.

d) (     ) Condiloma acuminado.

e) (     ) Cancro mole.


 9º) A Aids é uma doença que se caracteriza pelo enfraquecimento do sistema imunológico, o que desencadeia o surgimento de doenças oportunistas. Sobre a Aids, marque a alternativa correta:

a) (     ) A Aids é causada por um vírus chamado de HPV.

b) (     ) A Aids é transmitida exclusivamente por via sexual.

c) (     ) A Aids, se tratada precocemente, apresenta 100% de chances de cura.

d) (     ) O exame para detectar o vírus da Aids é feito por meio da coleta de sangue e não é disponível gratuitamente.

e) (     ) O uso de medicamentos antirretrovirais ajuda a aumentar a sobrevida dos soropositivos.

Preposições de lugar (prepositions of place)

Preposições de lugar (prepositions of place)

 As preposições de lugar (prepositions of place) costumam ser correspondentes em inglês e em português de modo geral. Porém, assim como ocorre com as preposições de tempo, algumas têm suas especificidades e precisamos entender o porquê: observe as expressões sublinhadas e seguidas por asterisco, por exemplo. Vejamos caso a caso, começando pelas preposições mais comuns:

1. ON

No, na, indicando a superfície de alguma coisa e usada em endereços para indicar rua e andar. Exemplos:

  • I live on the 5th Avenue, on the second floor of an old buiding. (Eu mora na 5ª Avenida, no segundo andar de um prédio antigo);
  • There is a notebook on the desk (Há um caderno sobre a escrivaninha);
  • There is a stain on the window glass (Há uma rachadura no vidro da janela);
  • Hang the picture on the wall (Pendure o quadro na parede);
  • There is a spider on the photograph, take care! (Tem uma aranha na - superfície da - foto, cuidado!) *
  • The icon is on the screen of the computer (O ícone está na tela do computador).
  • OUTROS USOS: on the coast, the boat is on the sea (na superfície)*; on the island, on the left (à esquerda), on the right (à direita), on the corner of the street (na esquina)*, on the bus, on a plane (como passageiro), on the page, on the chair (na cadeira).*

2. IN

Em, no, na, indicando (estar dentro de/em) uma área e usada antes de lugares fechados (ou não específicos), bairros, cidades, países e continentes. Exemplos:

  • I live in Florianópolis, but I was born in Italy (Eu moro no Brasil, mas nasci na Itália).
  • The police is in the bank (indicando que a polícia está dentro do banco).
  • I work in a restaurant (Eu trabalho em um restaurante – sem especificar qual).
  • There is a crack in the glass (Tem uma rachadura no copo – não só na superfície).
  • The money is in the drawer (O dinheiro está dentro da gaveta).
  • Titanic is in the sea (Titanic está no fundo do mar). *
  • My mother looks younger in this photograph (Minha mãe parece mais jovem nesta foto – ela está inserida na foto). *
  • The mouse is in the corner of the room (O rato está no canto da sala).*
  • OUTROS USOS: in bed, in hospital, in prison (de cama, hospitalizado, preso), in the street (ingles britânico),* in the armchair (na poltrona),* in the front/ back of a car. *

3. AT

No, na, junto a(o), indicando um ponto em algum lugar ou endereço específico. Exemplos:

  • Ana was at the University Hospital yesterday. Fortunately, she’s got better and now she is at home (Ana estava no hospital ontem, felizmente ela melhorou e agora está em casa).
  • I work at Dino’s Restaurant (Eu trabalho no Restaurante do Dino).
  • Pedro is at his mother’s (Pedro está na (casa da) mãe dele).
  • OUTROS USOS: at the end of a street, at the botton/top of a page, at the front/ back of a group of people, at the cinema, at the theater, at the station, at school, at work, at the window/the door (junto à janela/porta, at sea (em viagem).

Outras preposições ou locuções adverbiais de lugar

Além das preposições ON, IN e AT, existem outras que às vezes são formadas por mais de uma palavra e são usadas em casos bem específicos. Para uma melhor compreensão, algumas estão organizadas em pares de relações próximas ou opostas (over/under; near/close/far, etc..):

  • Above – acima de, mais alto do que, sobre. Ex.: The plane is above the clouds (O avião está sobre as nuvens).
  • Below – abaixo de. Ex.: Look at the sentence below (Olhe a frase abaixo).
  • Over – acima de, sobre (indicando um movimento). The cat jumped over the dog (O gato pulou por cima do cão).
  • Under – debaixo de. Ex.: The cat is under the table (O gato está debaixo da mesa).
  • After – depois. Ex.: The bank is after the museum (o banco é depois do museu).
  • Before – antes de. Ex.: The gas station is before the traffic lights (O posto é antes do semáforo).
  • Behind – atrás de. The cat is behind the sofa (O gato está atrás do sofa).
  • In front of – na frente de. Ex.: There is a bus stop in front of the school (Tem um ponto de ônibus na frente da escola). * Veja a diferença em relação a across from/opposite, abaixo.
  • Across from/opposite *- em frente a, do outro lado da rua. The cinema is across from/opposite the hotel (O cinema é em frente ao hotel). * Veja a diferença em relação a in front of, acima.
  • Near /Close to/ by – próximo, perto de. Ex.: The school is near/close to the park (A escola é perto do parque).
  • Next to – próximo a, ao lado de. The school is next to the park (A escola é perto/ao lado do parque). *Veja a relação dessa preposição com near e beside.
  • Beside – ao lado de. Ex.: The school is beside the park (A escola é ao lado do parque).
  • Far from – longe de. Ex.: My job is far from my house (Meu trabalho é longe de casa).
  • Between – entre dois pontos. Ex.: Our house is between my mother’s and the church. (Nossa casa é entre a da minha mãe a Igreja).
  • Among – entre um grupo. Ex.: Our house is among the trees. (Nossa casa é entre as árvores).
  • Around/round – ao redor de, em um círculo. Ex.: There are many trees around our house (Há muitas árvores ao redor de nossa casa).
  • Inside – dentro. Ex.: You shouldn’t stay inside the buiding during an Earthquake (Você não deve ficar dentro do prédio durante um terremoto.
  • Outside – fora. Ex.: Don’t leave the dog outside the house, it’s raining. (Não deixe o cachorro for a de casa. Está chovendo).

Preposições ligadas a movimentos no espaço

  • Against/towards - contra algo/ em direção a. Ex.: The audience threw tomatoes against the actor (A plateia jogou tomates no ator). Ex.: Go towards the traffic lights and turn left (Vá em direção à sinaleira e dobre à esquerda).
  • From – a partir de um ponto. Ex.: I go from my house to school in ten minutes. (Eu vou da minha casa para a escola em 10 minutos).
  • To – em direção a. Ex.: Go to the police station, now. (Vá para a delegacia, agora).
  • Along/ Through - ao longo de uma linha, de um lugar a outro. Ex.: He walked along/ through the trail for two hours (Ele andou pela trilha por duas horas).
  • Into – para dentro. Ex.: Get into the house, it is cold. (Venha para dentro de casa, está frio).
  • Out of – para fora: Ex.: Get out of here (Saia daqui).
  • Off – para longe. Ex.: The cat jumped off the wall. (O gato pulou do puro).
  • Onto - para junto. Ex.: The cat jumped onto the wall. (O gato pulou no puro).
  • Past – passar perto. Ex.: Go past the school and turn rigt (Passe pela escola e dobre à direita).
  • Up – de baixo para cima. Ex.: She went up the mountains (Ela subiu as montanhas).
  • Down - de cima para baixo. Ex.: He came down the hill. (Ele desceu a colina).

Fonte: Brasil Escola

Sequência didática: O efeito dos substantivos em diferentes textos

Componente curricular: Língua Portuguesa              

Sequência Didática 4

Ano:                       Período: 2º bimestre

Tema: Efeitos de sentido dos substantivos em diferentes textos

Objetos de conhecimento

   Morfossintaxe

   Conversação espontânea

   Procedimentos de apoio à compreensão: tomada de nota

Habilidades

(EF06LP04) Analisar a função e as flexões de substantivos e adjetivos e de verbos nos modos Indicativo, Subjuntivo e Imperativo: afirmativo e negativo.

(EF67LP23) Respeitar os turnos de fala, na participação em conversações e em discussões ou atividades coletivas, na sala de aula e na escola e formular perguntas coerentes e adequadas em momentos oportunos em situações de aulas, apresentação oral, seminário etc.

(EF67LP24) Tomar nota de aulas, apresentações orais, entrevistas (ao vivo, áudio, TV, vídeo), identificando e hierarquizando as informações principais, tendo em vista apoiar o estudo e a produção de sínteses e reflexões pessoais ou outros objetivos em questão.

Objetivos

   Identificar, compreender e empregar corretamente os diferentes tipos de substantivo.

   Analisar a função do substantivo na construção do texto.

Organização

 

Tempo

Espaço

Material

Etapa 1

3 aulas (150 min)

·   Sala de aula, laboratório de informática e biblioteca

·   Material de uso diário (lápis, canetas, caderno, etc.)

·   Poema “A fada das crianças”, de Fernando Pessoa

·   Revistas e jornais para recorte

·   Computadores com acesso à internet

·   Cartolina

·   Tesoura

·   Cola

Etapa 2

2 aulas (100 min)

·   Sala de aula

·   Material de uso diário (lápis, canetas, caderno, etc.)

·   Trecho da crônica “Bons dias!”, de Machado de Assis.

·   Trecho do conto “O relógio de ouro”, de Machado de Assis.

·   Manchetes de jornal e frase do dia

 

Desenvolvimento

Etapa 1

Aula 1

Nesta aula, os alunos poderão identificar alguns exemplos de substantivos e a função deles em um texto. Para ativar seus conhecimentos prévios, exiba um objeto qualquer e pergunte-lhes como é chamado. Na sequência, peça que formulem uma frase sobre esse objeto, porém sem mencionar o nome dele. O esperado é que os alunos tenham alguma dificuldade para a realização da atividade ou que produzam frases muito extensas, pois vão descrever o objeto em vez de nomeá-lo. Indague-lhes sobre a importância dos nomes na comunicação.

Em seguida, introduza a atividade com o poema “A fada das crianças”. Ele pode ser impresso para os alunos, projetado ou transcrito na lousa.

A fada das crianças

Do seu longínquo reino cor-de-rosa,

Voando pela noite silenciosa,

A fada das crianças vem, luzindo.

Papoulas a coroam, e, cobrindo

Seu corpo todo, a tornam misteriosa.

 

À criança que dorme chega leve,

E, pondo-lhe na fronte a mão de neve,

Os seus cabelos de ouro acaricia –

E sonhos lindos, como ninguém teve,

A sentir a criança principia.

 

E todos os brinquedos se transformam

Em coisas vivas, e um cortejo formam:

Cavalos e soldados e bonecas,

Ursos e pretos, que vêm, vão e tornam,

E palhaços que tocam em rabecas

 

E há figuras pequenas e engraçadas

Que brincam e dão saltos e passadas...

Mas vem o dia, e, leve e graciosa,

ante pé, volta a melhor das fadas

Ao seu longínquo reino cor-de-rosa.

Pessoa, Fernando. A fada das crianças. In: Poemas para crianças. São Paulo: Martins,
2007. p. 10.

 

Solicite aos alunos que leiam o poema de maneira silenciosa. Em seguida, estimule-os a comentar livremente o que acharam do texto e a dizer que sensações as ideias apresentadas lhes causaram. Depois, solicite a um aluno voluntário que realize a leitura em voz alta para que todos possam compreender melhor o sentido geral do texto e suas especificidades, como personagem principal, tempo, espaço, etc.

Na sequência, converse com os alunos sobre a personagem principal da história – a fada –, perguntando qual é a função dela no texto e que importância tem para as crianças, de acordo com o poema. Levando em consideração o público-alvo do texto, incentive-os a analisar o ambiente lúdico criado no poema.

Pergunte aos alunos se já tiveram alguma experiência relacionada com as situações descritas no texto. Provavelmente, eles terão muitas histórias para contar, pois o poema apresenta diversos elementos que fazem parte do universo da criança.

Por fim, explique a eles que esse poema foi escrito por Fernando Pessoa (1888-1935), considerado um dos maiores escritores em língua portuguesa. Comente que Fernando Pessoa destacou-se, também, pela criação de heterônimos, ou seja, personalidades criadas pelo próprio autor e que assinam cada qual as suas obras. Esses escritores fictícios têm biografia e estilo particular. Fernando Pessoa assinou textos com mais de 70 nomes diferentes. Para muitos, todos eles são heterônimos, e os mais destacados foram Álvaro de Campos, Alberto Caeiro, Ricardo Reis e Bernardo Soares.

Feita essa discussão inicial, proponha aos alunos que voltem ao poema e observem as palavras destacadas. Apresente-lhes alguns questionamentos:

   Caso essas palavras não estivessem no texto, ele teria sentido?

   Em que situações essas palavras costumam ser empregadas?

   Qual é a função das palavras destacadas: nomear ou caracterizar algo ou alguém?

Após essas reflexões, solicite aos alunos que preencham o quadro a seguir com as palavras destacadas no texto.

Palavras que nomeiam partes do corpo

 

Palavras que nomeiam brinquedo de criança

 

Palavras que nomeiam elementos da natureza

 

Palavra que nomeia uma planta

 

Palavra que nomeia um lugar

 

Palavra que nomeia algo sem existência própria

 

Palavra que nomeia ser da imaginação

 

 

Respostas do quadro: partes do corpo – mão, pés, cabelos; brinquedos de criança – cavalos, soldados, bonecas, rabeca, palhaços; elementos da natureza – dia, noite, neve; planta – papoula; lugar – reino; algo sem existência própria – sonho; ser da imaginação – fada.

 

O quadro acima mostra algumas possibilidades de uso dos substantivos. Com base nessa breve introdução, sistematize o conteúdo relativo a esse tópico. Destaque que o substantivo é a classe gramatical que nomeia seres, qualidades, ações ou estados de existência própria ou não. Além dos substantivos destacados, há outros presentes no texto: crianças, corpo, fronte, ouro, brinquedos, coisas, cortejo, ursos, figuras, etc. Caso considere oportuno, peça aos alunos que identifiquem esses outros exemplos.

Para a finalização da aula, proponha uma atividade com os substantivos e o poema lido. Peça aos alunos que escolham uma estrofe do poema e substituam os nomes destacados por outros, fazendo as devidas adaptações de gênero e número. Veja um exemplo:

Do seu longínquo castelo cor-de-rosa,

Voando pela floresta silenciosa,

A rainha das crianças vem, luzindo.

Cristais a coroam, e, cobrindo

Seu corpo todo, a tornam misteriosa.

Depois, pergunte aos alunos se o sentido do fragmento se manteve ou não e o que mudou. Informe-lhes que, na próxima aula, serão apresentados os tipos de substantivos e que será proposta uma pesquisa sobre eles. Solicite que levem para a sala de aula jornais e revistas para serem recortados.

Aula 2

A fim de retomar o que foi dito na aula anterior, comente com os alunos que, no dia a dia, estamos em contato com diversas situações em que podemos ver, sentir, ouvir, imaginar, etc. Todas essas situações podem ser nomeadas para representar aquilo que existe no mundo, assim como foi visto no poema trabalhado na aula anterior.

É importante frisar para os alunos que, por ser responsável por nomear tudo o que existe, o substantivo é a classe gramatical mais extensa da nossa língua. Então, para que possamos estudar os diferentes tipos de substantivo, eles são classificados em subgrupos.

Para introduzir esse conteúdo, volte ao quadro apresentado na aula anterior e localize os substantivos usados no poema. Trabalhe a ideia de substantivo que cada um deles introduz, sem mencionar a nomenclatura. Organize os alunos em nove grupos. Sorteie um substantivo (próprio, comum, simples, composto, concreto, abstrato, primitivo, derivado e coletivo) para cada grupo e apresente as seguintes orientações para a realização da atividade:

   Pesquise as possíveis classificações para o substantivo sorteado.

   Defina a classificação do substantivo sorteado.

   Encontre exemplos desse tipo de substantivo em diferentes textos e situações para, depois, mostrá-los aos colegas.

   Identifique a função desse tipo de substantivo nos exemplos selecionados.

   Analise e planeje a maneira como o trabalho será apresentado aos colegas.

   Produza um relatório sobre o trabalho realizado e entregue-o para o professor.

Caso seja possível, leve os alunos até a sala de informática da escola para que eles possam pesquisar em sites da internet. Oriente-os a consultar sites confiáveis e de fonte segura. Além disso, eles podem pesquisar em livros didáticos e em livros de gramática disponíveis na biblioteca. Se julgar oportuno, leve gramáticas e dicionários para a sala de aula.

Aula 3

Nesta aula, cada grupo deverá expor o trabalho que realizou na aula anterior. Organize-os para que possam se apresentar: a ordem de apresentação pode ser sorteada ou pode-se solicitar aos grupos que se voluntariem. Destaque algumas recomendações:

   Releiam a pesquisa feita e comuniquem as informações de maneira clara e objetiva.

   Definam a ordem de apresentação dentro do grupo. Quando estiverem falando, fiquem de frente para os colegas, pois assim todos poderão assistir à apresentação do trabalho.

   Expliquem o conceito e, depois, exemplifiquem-no. É importante apresentar diversos exemplos para que os colegas consigam visualizar melhor as informações.

   Falem pausadamente e com tom de voz adequado, para que todos possam compreender as informações transmitidas.

   Estejam abertos a críticas e sugestões dos colegas e do professor.

   Quando estiverem assistindo à apresentação dos outros grupos, respeitem o tempo de fala de cada um e levantem a mão quando desejar perguntar.

   Mantenham-se em silêncio e anotem o que considerar importante para comentar posteriormente.

É importante estipular um tempo para a apresentação de cada grupo, a fim de que todos consigam mostrar seu trabalho em igualdade de condições.

Após a apresentação de um grupo, reserve um tempo para que os demais alunos possam se posicionar e fazer seus questionamentos. Essa troca é essencial para a construção do conhecimento.

A fim de sistematizar os estudos apresentados pelos grupos, produza o quadro a seguir com os alunos, de modo a destacar os conceitos. Eles podem acrescentar exemplos para deixar o quadro mais completo. Solicite que anotem as informações no caderno, para facilitar a consulta quando tiverem alguma dúvida.

Próprio

Comum

Nomeia um ser, especificando-o em relação a sua espécie ou grupo.

Designa um ser ou coisa sem particularizá-lo.

Simples

Composto

Formado por uma única palavra.

Formado por mais de uma palavra.

Concreto

Abstrato

Nomeia seres de existência independente.

Nomeia sentimentos, qualidades, sensações,
estados, ações.

Primitivo

Derivado

Dá origem a outras palavras.

Origina-se de outro já existente.

Coletivo

Indica um conjunto de seres da mesma espécie.

Etapa 2

Aula 4

Nesta aula, serão explorados alguns efeitos de sentido que os substantivos podem desempenhar em determinada situação. Pergunte aos alunos se eles conhecem Machado de Assis (1839-1908), se sabem o nome de alguma de suas obras, se já leram algo desse autor, etc. Em seguida, comente que esse é um dos mais importantes escritores brasileiros e que seu trabalho é amplo e variado, incluindo contos, crônicas, romances, teatros, poemas e críticas literárias. Apresente aos alunos os trechos a seguir, retirados de uma crônica e de um conto desse escritor.

A crônica (texto 1) sugerida apresenta uma visão crítica a respeito de um discurso proferido pelo senador Leão Veloso. Já o conto (texto 2) mostra o encontro entre as personagens Sr. Meireles, a filha Clarinha e o genro Luís um dia antes do aniversário deste último.

Texto 1

[...]

Não indo mais longe, acabo de ler no discurso do Sr. Senador Leão Veloso uma frase, que, se eu estivesse em Tunes, não lhe perderia o sentido. S. Exa. declarou que a vitaliciedade do cargo não o segregou daqueles que o elegeram. Ora, os que o elegeram vão morrendo e hão de ir morrer todos, como já devem ter morrido os que elegeram o Sr. Visconde do Serro Frio. Como é que não há segregação? Há e é uma das vantagens da instituição. Se em 1871 os Srs. Silveira Martins e Barão de Mauá fossem vitalícios, não haveria o recurso aos eleitores, que pôs o Sr. Mauá fora da Câmara. [...]

Machado de Assis. Bons dias! Disponível em: <www.dominiopublico.gov.br/download/texto/bv000167.pdf>. Acesso em: 29 jun. 2018.

 

Texto 2

[...]

A causa da longa hesitação eram os costumes pouco austeros de Luís Negreiros, não os que ele tinha durante o namoro, mas os que tivera antes e os que poderia vir a ter depois. Meireles confessava ingenuamente que fora marido pouco exemplar, e achava que por isso mesmo devia dar à filha melhor esposo do que ele. Luís Negreiros desmentiu as apreensões do sogro; o leão impetuoso dos outros dias, tornou-se um pacato cordeiro. A amizade nasceu franca entre o sogro e o genro, e Clarinha passou a ser uma das mais invejadas moças da cidade. [...]

Machado de Assis. O relógio de ouro. Disponível em: <www.dominiopublico.gov.br/download/texto/bv000192.pdf>. Acesso em: 29 jun. 2018.

 

Peça aos alunos que leiam individualmente os trechos. Em seguida, discuta com eles sobre o assunto que está sendo abordado em cada um e pergunte qual informação lhes pareceu mais relevante. Se julgar interessante e for possível, apresente-lhes os textos na íntegra.

Na sequência, peça que observem a palavra destacada nos textos, propondo alguns questionamentos:

   As palavras destacadas são substantivos?

   Elas apresentam o mesmo sentido?

   Levando em consideração os tipos de substantivo, podemos classificá-las da mesma forma?

Discuta com os alunos de modo que eles percebam que, mesmo sendo um substantivo nos dois casos, a palavra não apresenta o mesmo sentido, nem é classificada da mesma forma. No primeiro caso, Leão é um substantivo próprio, visto que é o nome do senador; além disso, a palavra aparece grafada com a primeira letra maiúscula. No segundo caso, leão é um substantivo comum e faz referência às características do animal leão, as quais foram atribuídas à personagem do texto.

É importante que os alunos percebam que uma mesma palavra pode apresentar diferentes significados e classificações. Destaque que somente é possível identificar essas funções por meio do contexto. Se julgar conveniente, apresente outras palavras aos alunos. A palavra amor, por exemplo, pode ser utilizada como substantivo abstrato, referindo-se ao sentimento, e como substantivo concreto, referindo-se a alguém, utilizada como vocativo.

Se possível, proponha aos alunos que pesquisem em casa outros exemplos que mostrem a ideia proposta e tragam para a sala de aula para compartilhar com os colegas.

Aula 5

Inicie a aula solicitando aos alunos que apresentem o que encontraram na pesquisa sugerida para casa na aula anterior. Isso é importante para verificar o entendimento deles a respeito do assunto, além de evidenciar outras possibilidades de aprendizagem.

Comente que, nesta aula, eles vão observar outro recurso importante envolvendo o uso dos substantivos. Depois, apresente as manchetes a seguir:

Manchete 1

Conheça as principais lutas e conquistas das mulheres

Governo do Brasil, 7 mar. 2017. Disponível em: <www.brasil.gov.br/cidadania-e-justica/2017/03/conheca-as-principais-lutas-e-conquistas-das-mulheres>. Acesso em: 29 jun. 2018.

 

Manchete 2

Homem luta com urso e anda seis quilômetros buscando ajuda

Curiosamente. Disponível em: <http://curiosamente.diariodepernambuco.com.br/project/homem-luta-com-urso-e-anda-seis-quilometros-buscando-ajuda/>. Acesso em: 29 jun. 2018.

 

Inicie a atividade pedindo aos alunos que comentem qual manchete mais chamou a atenção deles e por qual motivo. Pergunte-lhes por que manchetes costumam ser impactantes. Espera-se que eles digam que o objetivo das manchetes é despertar o interesse do leitor e incentivá-lo a ler o texto todo. Se for possível, apresente-lhes as notícias na íntegra.

Em seguida, peça a eles que observem as palavras destacadas e questione-os a respeito dos significados de cada uma delas. Veja algumas questões que podem ser propostas:

   Há diferença de sentido no uso da palavra luta em ambas as manchetes?

   De que forma é possível identificar a diferença de sentido entre elas?

   Em qual das manchetes a palavra luta foi utilizada como substantivo que nomeia uma ação exercida por alguém?

   Em qual manchete a palavra luta indica a ação em si?

É importante que os alunos percebam que, na manchete 1, luta quer dizer algo que foi conquistado, buscado – no caso, é um substantivo abstrato. Já na manchete 2, luta não nomeia algo, mas indica uma ação realizada – no caso, funciona como verbo.

Para enfatizar a possibilidade de uma mesma palavra poder desempenhar classes de palavras diferentes, apresente aos alunos os textos a seguir. O texto 1 é uma manchete; o texto 2 é chamado de frase do dia. Trata-se de um pensamento que gera reflexão e estímulo.

Texto 1

Governo de SC deve indenizar paciente que aguardou 10 horas
e não teve dedo reimplantado

G1, 24 nov. 2017. Disponível em: <https://g1.globo.com/sc/santa-catarina/noticia/governo-de-sc-deve-indenizar-paciente-que-aguardou-10-horas-e-nao-teve-dedo-reimplantado.ghtml>. Acesso em: 29 jun. 2018.

 

Texto 2

Treine, se alimente bem e seja paciente. Seu corpo irá recompensá-lo

Ativo. Disponível em: <https://www.ativo.com/frasesdodia/treine-se-alimente-bem-e-seja-paciente-seu-corpo-ira-recompensa-lo/>. Acesso em: 29 jun. 2018.

 

Proponha, mais uma vez, uma discussão a respeito dos sentidos presentes nos textos. Na sequência, os alunos devem refletir sobre a palavra paciente, indicando em qual das situações ela funciona como substantivo. Caso os alunos tenham dificuldade nessa identificação, ajude-os apresentando algumas questões:

   Há diferença de sentido no uso da palavra paciente em ambos os textos?

   De que forma foi possível identificar esses sentidos?

   Em qual dos textos a palavra paciente foi utilizada como substantivo, nomeando a condição de uma pessoa em dada circunstância?

   Em qual texto a palavra paciente foi utilizada para caracterizar algo ou alguém?

Proponha agora a comparação com a palavra leão, apresentada na aula 4. Conduza a discussão de modo que os alunos infiram que, diferentemente do exemplo apresentado na aula 4, em que a palavra leão era substantivo nos dois casos evidenciados, nos exemplos desta aula a mesma palavra pode funcionar ora como substantivo, ora como verbo ou adjetivo.

De qualquer maneira, o contexto é que determina o sentido, a classificação e a função dessas palavras. Por isso, uma palavra solta, sem contexto, não nos possibilita identificar sua significação.

Para finalizar a aula, peça aos alunos que elaborem manchetes sobre o cotidiano escolar nas quais uma mesma palavra seja empregada com diferentes sentidos e classes gramaticais.

Avaliação

Durante esta sequência, os alunos puderam conhecer o conceito de substantivo, seus diferentes tipos e os efeitos de sentido em diferentes situações.

Agora, realize uma avaliação, a fim de verificar o aprendizado de cada aluno sobre o assunto. Veja, a seguir, algumas questões que podem auxiliar na avaliação deles:

   Durante a leitura do poema do escritor Fernando Pessoa, os alunos puderam analisar o texto e refletir sobre os sentidos apresentados nele?

   A partir das palavras destacadas no poema, os alunos conseguiram identificar a função delas e classificá-las como substantivos?

   Após a pesquisa em grupo sobre os tipos de substantivo, os alunos conseguiram compreender o conteúdo estudado?

   A pesquisa foi realizada com organização, participação e envolvimento de todos?

   Durante a exposição oral, os alunos apresentaram exemplos válidos sobre os substantivos pesquisados e transmitiram com clareza aos colegas o que descobriram?

   Os alunos ouviram com atenção as apresentações dos colegas e formularam perguntas, quando pertinente, para sanar dúvidas?

   Finalizada a exposição oral, o quadro que resume os tipos de substantivo e suas características foi construído com o auxílio dos alunos?

   Os alunos conseguiram compreender que, dependendo do contexto, uma palavra pode apresentar diferentes sentidos?

   Os alunos perceberam que uma palavra pode, dependendo do contexto, pertencer a diferentes classes gramaticais?

   Durante toda a sequência, os alunos se sentiram motivados a aprender os conteúdos propostos?

 

Fonte: PNLD