Mostrando postagens com marcador Tipos de rochas e os fósseis. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Tipos de rochas e os fósseis. Mostrar todas as postagens

23 maio 2020

SEQUÊNCIA DIDÁTICATipos de rochas e os fósseis


???

Sequência didática

Tipos de rochas e os fósseis

Nesta sequência, serão abordados os tipos de rochas que formam o planeta Terra e a ocorrência de fósseis associados às rochas sedimentares.

A BNCC na sala de aula

Objetos de conhecimento

Forma, estrutura e movimentos da Terra.

Competências específicas de Ciências da Natureza

2. Compreender conceitos fundamentais e estruturas explicativas das Ciências da Natureza, bem como dominar processos, práticas e procedimentos da investigação científica, de modo a sentir segurança no debate de questões científicas, tecnológicas, socioambientais e do mundo do trabalho, continuar aprendendo e colaborar para a construção de uma sociedade justa, democrática e inclusiva.

Habilidades

(EF06CI12) Identificar diferentes tipos de rocha, relacionando a formação de fósseis a rochas sedimentares em diferentes períodos geológicos.

Objetivos de aprendizagem

Conhecer os tipos de rochas que formam o planeta.

Relacionar a presença de fósseis à formação das rochas sedimentares.

Conteúdos

Tipos de rochas.

Formação dos fósseis.

Fragmentos de rochas de tipos variados: ígneas (ex. granitos e basalto), sedimentares (ex. arenito e calcário) e metamórficas (ex. mármore, quartzito).Materiais e recursos

Computador com acesso à internet.

Imagens de fósseis.

Garrafa plástica transparente de 2 L.

Tesoura com pontas arredondadas.

1 kg de areia.

1 kg de gesso.

100 g de argila em pó.

Pedrinhas de tamanhos variados.

1 tabuleiro de bolo.

1 litro de água.

1 pote plástico com pelo menos 2 litros de volume.

1 régua pequena.

Ossos de frango, peixe, concha, gravetos ou qualquer outra estrutura rígida de seres vivos.

Desenvolvimento

Quantidade de aulas: 3.

Aula 1

Organizar os alunos em semicírculo, para que a troca de ideias seja facilitada entre eles. Essa aula deve abordar os tipos de rochas que compõem o planeta. Como pré-requisito os alunos devem conhecer as camadas que compõem a Terra internamente e suas características. Retome esse conteúdo com eles, questionando, por exemplo: Se fosse possível perfurar a Terra até chegar ao seu centro, o que seria encontrado no caminho? Como é o interior da Terra, com relação à temperatura e a pressão?

Para levantar os conhecimentos prévios dos alunos em relação aos tipos de rochas, sugerimos começar com as seguintes questões:

Qual é a constituição da crosta terrestre?

Todas as rochas são iguais?

Quais tipos de rochas vocês conhecem?

Nós utilizamos algum tipo de rocha no dia a dia?

Para essa aula é importante providenciar fragmentos dos tipos de rochas. Caso não seja possível, disponibilizar imagens dos tipos de rochas. No site do Museu Virtual Geológico da Universidade Federal do Pampa (disponível em: <http://porteiras.s.unipampa.edu.br/mvgp/>, acesso em: 16 set. 2018) é possível visualizar fotografias e obter informações detalhadas a respeito dos tipos de rochas.

À princípio, apresentar os tipos de rochas aos alunos para que eles visualizem as diferenças de textura, cor e constituição. Questione-os sobre como imaginam que as rochas sejam formadas. Sugerimos a apresentação do vídeo produzido pela National Geographic, disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=vt3eiaduSnw> (acesso em 16 set. 2018). O vídeo mostra a lava que sai de um vulcão no Havaí, nos Estados Unidos, resfriando, solidificando e formando novas rochas. Caso não seja possível mostrar o vídeo aos alunos, providencie imagens que mostrem esse processo.

A respeito do vídeo, sugerimos que faça os seguintes questionamentos:

De onde vem a lava expelida pelos vulcões?

Esse processo tem relação com a formação das rochas?

Permitir que os alunos emitam suas opiniões a respeito do assunto e troquem ideias. Eles podem responder que o magma é o material presente no manto (rocha fundida) e que, quando vem à superfície, recebe o nome de lava, se resfria e se solidifica formando novas rochas. Explicar que as rochas formadas pelo resfriamento da lava são as rochas ígneas ou magmáticas, como o basalto. Esclarecer que o resfriamento do magma também pode ocorrer no interior da crosta terrestre. Nessas condições, o resfriamento é mais lento, levando à formação de cristais diferentes e, assim, de rochas diferentes, como o granito. É importante mencionar exemplos de rochas ígneas e citar seu uso pelos seres humanos.

Esclarecer aos alunos que, apesar de aparentemente estável, há constante atividade nas diversas camadas da Terra, cujos indícios são as próprias erupções vulcânicas e os terremotos. Alterações na temperatura e na pressão modificam as rochas e seus componentes minerais, sua estrutura física, levando à formação das rochas metamórficas. Exemplos dessas rochas são os mármores e a ardósia, amplamente utilizados na construção civil.

Em termos de volume, comente que, segundo o Serviço Geológico do Brasil (disponível em: <http://www.cprm.gov.br/publique/Redes-Institucionais/Rede-de-Bibliotecas---Rede-Ametista/Canal-Escola/Rochas-1107.html?UserActiveTemplate=neajnbqi&from_info_index=46>, acesso em: 13 out. 2018), as rochas ígneas e metamórficas ocupam 95% da crosta terrestre. Os outros 5% são formados pelas rochas sedimentares, que se localizam nas porções mais superficiais da crosta e, por isso, nos são mais familiares. Como o nome sugere, as rochas sedimentares são formadas a partir de sedimentos oriundos de outras rochas. A ação de diversos fatores, como o vento, a água e o gelo, promovem o desgaste constante das rochas, transportando sedimentos que se depositam e, com o passar do tempo, se compactam e formam uma rocha. Comentar que uma das características mais comuns nas rochas sedimentares é a presença de camadas, que indicam que diversos tipos de sedimentos se depositaram em momentos diferentes da formação dessas rochas. Além de disponibilizar fragmentos de rochas sedimentares, sugere-se mostrar imagens de formações geológicas constituídas por esse tipo de rocha, como: Chapada Diamantina (BA); Morros de Vila Velha (PR) e Grand Canyon (Colorado, EUA).

É importante que os alunos compreendam a importância do estudo das rochas como forma de entender a formação do planeta, os eventos geológicos que mudaram cenários e que interferiram nas formas de vida presentes na Terra, e também de prever eventos futuros.

Ao final da aula, peça aos alunos que pesquisem em casa o que são fósseis e qual é o profissional que se dedica ao estudo desses elementos. As pesquisas serão discutidas na próxima aula.

Pedir aos alunos que se organizem em grupos e que providenciem para a próxima aula garrafas plásticas transparentes e potes plásticos (como as embalagens de sorvete de massa), ambos com capacidade de 2 L.

Aulas 2 e 3

Providenciar para essas aulas:

Imagens de fósseis.

Tesoura com pontas arredondadas.

1 kg de areia

1 kg de gesso em pó

1 tabuleiro de bolo.

1 L de água.

1 régua pequena.

Ossos de frango ou peixe, conchas, gravetos ou qualquer outra estrutura rígida de seres vivos.

Organizar os alunos em semicírculo e estimulá-los a apresentar para os colegas os resultados de suas pesquisas realizadas como tarefa de casa. Comece pela construção do conceito de fósseis. Anotar na lousa os tópicos apresentados pelos alunos, para auxiliar na construção dos conceitos. Essa é uma forma simples de os alunos perceberem a própria construção do conhecimento. Quando chegarem a um conceito satisfatório, apresente a eles imagens de alguns fósseis.

Explicar a respeito da atuação dos paleontólogos, cientistas que estudam os registros fósseis para compreender as formas de vida do passado, seu desenvolvimento ao longo do tempo geológico e estabelecer relações evolutivas com os seres vivos atuais.

Comentar a respeito da importância do estudo dos registros fósseis e seu valor científico. Seu processo de formação é raro e exige a combinação de diversos fatores e condições. Informar que muitas peças que se encontram em museus são réplicas fabricadas por meio de moldes, e que os originais, ficam guardados para garantir a preservação.

Relacionar os registros fósseis à formação das rochas sedimentares e explicar esse processo. Comentar que será proposta uma atividade prática com a finalidade de simular alguns processos de fossilização.

Orientar os alunos a se organizarem em grupos. Se possível, a atividade pode ser realizada em laboratório. Caso contrário, peça aos alunos que organizem as carteiras formando uma pequena bancada de trabalho para o grupo.

Nessa atividade, os alunos irão simular um dos tipos de registros de fósseis (impressão ou modelagem). Para essa prática, com exceção das imagens de fósseis, serão utilizados os demais materiais da lista apresentada no início destas aulas.

Os alunos devem colocar a areia no tabuleiro, deixando um centímetro de borda. Se a areia estiver seca, umedeça-a até ficar modelável. Compactar toda a superfície da areia e alisar com a régua até que fique plana. Pressione os ossos, conchas e gravetos sobre a areia para formar impressões. Retire com cuidado. Fazer moldes de gesso a partir das impressões formadas. Para preparar o gesso, oriente os alunos a misturarem 1 litro de água e adicionar, aos poucos, 1 quilo de gesso. Misturar com cuidado e despejar na impressão formada na areia. Esperar cerca de 30 minutos até o gesso secar, para então retirar o molde.

Sugerimos que, enquanto os moldes secam, os alunos respondam em grupos e no caderno as questões a seguir.

1. Quais são os tipos de rochas que constituem o planeta Terra? Dê exemplos de cada uma delas.

Resposta: Rochas ígneas (granitos e basaltos), metamórficas (mármores e quartzo) e sedimentares (arenito e varvito).

2. Preencha as lacunas da tabela com os tipos de rochas e suas características.

  1. Tipo de rocha

    Características

    Rocha sedimentar

    Formada pela compactação de sedimentos de outras rochas. Pode conter fósseis.

    Rocha ígnea

    Formada pela solidificação da lava que é expelida pelos vulcões.

    Rocha metamórfica

    Formada por alterações física ou química de outras rochas, causadas por diferenças de temperatura ou pressão.

3. Com relação à atividade prática, responda:

a) No processo de fossilização, o que representam a areia e a impressão criada sobre ela pelos restos de seres vivos durante a atividade?

Resposta: A areia representa a rocha em que o fóssil se forma, e a impressão representa o registro dos fósseis deixados pelos seres vivos.

b) Qual a importância de se produzir moldes ou réplicas dos fósseis?

Resposta: A produção de moldes ou réplicas dos fósseis garante a conservação dos fósseis originais, evitando a manipulação excessiva, por exemplo.

Corrigir as questões coletivamente. Instruir os alunos a retirarem os moldes criados. Sugere-se montar uma exposição na escola com os moldes produzidos pelos alunos.

Para trabalhar dúvidas

Esta sequência de aulas estimula o trabalho em grupo. Caso algum aluno apresente dificuldades ao longo delas, é interessante estimular que os alunos montem grupos de estudos. Dessa forma, estimula-se o sentimento de cooperação e empatia entre os colegas e promove-se a autonomia do grupo, com relação à construção do próprio conhecimento. Para os alunos que se dispõem a tirar dúvidas dos colegas, é uma chance de elaborar de forma profunda o entendimento do assunto, para então explicá-lo. Já para os alunos com dificuldade, é a oportunidade de ouvir a explicação de uma forma diferente e elaborada em uma linguagem distinta, o que muitas vezes facilita a compreensão. Caso muitos alunos apresentem dúvidas a respeito de um determinado assunto, retome a parte do conteúdo que gerou dificuldades.

Avaliação

Para facilitar a avaliação dos alunos durante essas aulas, sugerimos a ficha a seguir.

Nome do(a) aluno(a): __________________________________________________________________

1. Participou das discussões de maneira ativa e com desenvoltura?

( ) Sim.

( ) Não.

2. Foi cooperativo nas práticas em grupo?

( ) Sim.

( ) Não.

3. Mostrou-se interessando e motivado em realizar as atividades práticas?

( ) Sim.

( ) Não.

4. Foi capaz de identificar os tipos de rochas?

( ) Sim.

( ) Não.

5. Conseguiu relacionar a atividade prática ao processo de fossilização?

( ) Sim.

( ) Não.

6. Associou a formação dos fósseis às rochas sedimentares?

( ) Sim.

( ) Não.

Ampliação

Caso julgue necessário, estimule os alunos a construírem uma coleção de rochas. Para isso, peça que providenciem em grupo os seguintes materiais.

Fragmentos de rochas coletados por eles.

Caixas de sapato.

Tesouras com pontas arredondadas.

Régua.

Cola.

Papelão (de preferência reaproveitado de embalagens: caixa de leite, suco, sabão em pó).

Etiquetas.

Caneta.

Orientar os alunos a recortar tiras de papelão para fazer divisórias na caixa de sapato. Cada espaço deve abrigar um tipo de rocha identificado por uma etiqueta.

Observar as características e tentar classificar as rochas trazidas pelo grupo em: ígnea, sedimentar ou metamórfica. Peça aos alunos que levem em consideração as características de aparência e textura, entre outras, para classificar as rochas. Para facilitar a classificação, o aluno poderá ter em mãos pesquisas realizadas na internet, manuais sobre o assunto, entre outros.

Textos de apoio sugeridos:

Menezes, S. O. Rochas: manual fácil de estudo e classificação. São Paulo: Oficina de texto, 2013.

Resumo da identificação macroscópica dos principais tipos de rochas. Disponível em: <http://www.ufjf.br/nugeo/files/2009/11/Geologia-Cap7.pdf>. Acesso em: 16 set. 2018.

Após a classificação, os alunos devem apresentar sua coleção aos colegas, explicando suas conclusões. O professor pode montar uma exposição para o restante da escola com as rochas classificadas.

Fonte: PNLD