Mostrando postagens com marcador plano de aula. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador plano de aula. Mostrar todas as postagens

05 junho 2020

Sequência didática: O efeito dos substantivos em diferentes textos

Componente curricular: Língua Portuguesa              

Sequência Didática 4

Ano:                       Período: 2º bimestre

Tema: Efeitos de sentido dos substantivos em diferentes textos

Objetos de conhecimento

   Morfossintaxe

   Conversação espontânea

   Procedimentos de apoio à compreensão: tomada de nota

Habilidades

(EF06LP04) Analisar a função e as flexões de substantivos e adjetivos e de verbos nos modos Indicativo, Subjuntivo e Imperativo: afirmativo e negativo.

(EF67LP23) Respeitar os turnos de fala, na participação em conversações e em discussões ou atividades coletivas, na sala de aula e na escola e formular perguntas coerentes e adequadas em momentos oportunos em situações de aulas, apresentação oral, seminário etc.

(EF67LP24) Tomar nota de aulas, apresentações orais, entrevistas (ao vivo, áudio, TV, vídeo), identificando e hierarquizando as informações principais, tendo em vista apoiar o estudo e a produção de sínteses e reflexões pessoais ou outros objetivos em questão.

Objetivos

   Identificar, compreender e empregar corretamente os diferentes tipos de substantivo.

   Analisar a função do substantivo na construção do texto.

Organização

 

Tempo

Espaço

Material

Etapa 1

3 aulas (150 min)

·   Sala de aula, laboratório de informática e biblioteca

·   Material de uso diário (lápis, canetas, caderno, etc.)

·   Poema “A fada das crianças”, de Fernando Pessoa

·   Revistas e jornais para recorte

·   Computadores com acesso à internet

·   Cartolina

·   Tesoura

·   Cola

Etapa 2

2 aulas (100 min)

·   Sala de aula

·   Material de uso diário (lápis, canetas, caderno, etc.)

·   Trecho da crônica “Bons dias!”, de Machado de Assis.

·   Trecho do conto “O relógio de ouro”, de Machado de Assis.

·   Manchetes de jornal e frase do dia

 

Desenvolvimento

Etapa 1

Aula 1

Nesta aula, os alunos poderão identificar alguns exemplos de substantivos e a função deles em um texto. Para ativar seus conhecimentos prévios, exiba um objeto qualquer e pergunte-lhes como é chamado. Na sequência, peça que formulem uma frase sobre esse objeto, porém sem mencionar o nome dele. O esperado é que os alunos tenham alguma dificuldade para a realização da atividade ou que produzam frases muito extensas, pois vão descrever o objeto em vez de nomeá-lo. Indague-lhes sobre a importância dos nomes na comunicação.

Em seguida, introduza a atividade com o poema “A fada das crianças”. Ele pode ser impresso para os alunos, projetado ou transcrito na lousa.

A fada das crianças

Do seu longínquo reino cor-de-rosa,

Voando pela noite silenciosa,

A fada das crianças vem, luzindo.

Papoulas a coroam, e, cobrindo

Seu corpo todo, a tornam misteriosa.

 

À criança que dorme chega leve,

E, pondo-lhe na fronte a mão de neve,

Os seus cabelos de ouro acaricia –

E sonhos lindos, como ninguém teve,

A sentir a criança principia.

 

E todos os brinquedos se transformam

Em coisas vivas, e um cortejo formam:

Cavalos e soldados e bonecas,

Ursos e pretos, que vêm, vão e tornam,

E palhaços que tocam em rabecas

 

E há figuras pequenas e engraçadas

Que brincam e dão saltos e passadas...

Mas vem o dia, e, leve e graciosa,

ante pé, volta a melhor das fadas

Ao seu longínquo reino cor-de-rosa.

Pessoa, Fernando. A fada das crianças. In: Poemas para crianças. São Paulo: Martins,
2007. p. 10.

 

Solicite aos alunos que leiam o poema de maneira silenciosa. Em seguida, estimule-os a comentar livremente o que acharam do texto e a dizer que sensações as ideias apresentadas lhes causaram. Depois, solicite a um aluno voluntário que realize a leitura em voz alta para que todos possam compreender melhor o sentido geral do texto e suas especificidades, como personagem principal, tempo, espaço, etc.

Na sequência, converse com os alunos sobre a personagem principal da história – a fada –, perguntando qual é a função dela no texto e que importância tem para as crianças, de acordo com o poema. Levando em consideração o público-alvo do texto, incentive-os a analisar o ambiente lúdico criado no poema.

Pergunte aos alunos se já tiveram alguma experiência relacionada com as situações descritas no texto. Provavelmente, eles terão muitas histórias para contar, pois o poema apresenta diversos elementos que fazem parte do universo da criança.

Por fim, explique a eles que esse poema foi escrito por Fernando Pessoa (1888-1935), considerado um dos maiores escritores em língua portuguesa. Comente que Fernando Pessoa destacou-se, também, pela criação de heterônimos, ou seja, personalidades criadas pelo próprio autor e que assinam cada qual as suas obras. Esses escritores fictícios têm biografia e estilo particular. Fernando Pessoa assinou textos com mais de 70 nomes diferentes. Para muitos, todos eles são heterônimos, e os mais destacados foram Álvaro de Campos, Alberto Caeiro, Ricardo Reis e Bernardo Soares.

Feita essa discussão inicial, proponha aos alunos que voltem ao poema e observem as palavras destacadas. Apresente-lhes alguns questionamentos:

   Caso essas palavras não estivessem no texto, ele teria sentido?

   Em que situações essas palavras costumam ser empregadas?

   Qual é a função das palavras destacadas: nomear ou caracterizar algo ou alguém?

Após essas reflexões, solicite aos alunos que preencham o quadro a seguir com as palavras destacadas no texto.

Palavras que nomeiam partes do corpo

 

Palavras que nomeiam brinquedo de criança

 

Palavras que nomeiam elementos da natureza

 

Palavra que nomeia uma planta

 

Palavra que nomeia um lugar

 

Palavra que nomeia algo sem existência própria

 

Palavra que nomeia ser da imaginação

 

 

Respostas do quadro: partes do corpo – mão, pés, cabelos; brinquedos de criança – cavalos, soldados, bonecas, rabeca, palhaços; elementos da natureza – dia, noite, neve; planta – papoula; lugar – reino; algo sem existência própria – sonho; ser da imaginação – fada.

 

O quadro acima mostra algumas possibilidades de uso dos substantivos. Com base nessa breve introdução, sistematize o conteúdo relativo a esse tópico. Destaque que o substantivo é a classe gramatical que nomeia seres, qualidades, ações ou estados de existência própria ou não. Além dos substantivos destacados, há outros presentes no texto: crianças, corpo, fronte, ouro, brinquedos, coisas, cortejo, ursos, figuras, etc. Caso considere oportuno, peça aos alunos que identifiquem esses outros exemplos.

Para a finalização da aula, proponha uma atividade com os substantivos e o poema lido. Peça aos alunos que escolham uma estrofe do poema e substituam os nomes destacados por outros, fazendo as devidas adaptações de gênero e número. Veja um exemplo:

Do seu longínquo castelo cor-de-rosa,

Voando pela floresta silenciosa,

A rainha das crianças vem, luzindo.

Cristais a coroam, e, cobrindo

Seu corpo todo, a tornam misteriosa.

Depois, pergunte aos alunos se o sentido do fragmento se manteve ou não e o que mudou. Informe-lhes que, na próxima aula, serão apresentados os tipos de substantivos e que será proposta uma pesquisa sobre eles. Solicite que levem para a sala de aula jornais e revistas para serem recortados.

Aula 2

A fim de retomar o que foi dito na aula anterior, comente com os alunos que, no dia a dia, estamos em contato com diversas situações em que podemos ver, sentir, ouvir, imaginar, etc. Todas essas situações podem ser nomeadas para representar aquilo que existe no mundo, assim como foi visto no poema trabalhado na aula anterior.

É importante frisar para os alunos que, por ser responsável por nomear tudo o que existe, o substantivo é a classe gramatical mais extensa da nossa língua. Então, para que possamos estudar os diferentes tipos de substantivo, eles são classificados em subgrupos.

Para introduzir esse conteúdo, volte ao quadro apresentado na aula anterior e localize os substantivos usados no poema. Trabalhe a ideia de substantivo que cada um deles introduz, sem mencionar a nomenclatura. Organize os alunos em nove grupos. Sorteie um substantivo (próprio, comum, simples, composto, concreto, abstrato, primitivo, derivado e coletivo) para cada grupo e apresente as seguintes orientações para a realização da atividade:

   Pesquise as possíveis classificações para o substantivo sorteado.

   Defina a classificação do substantivo sorteado.

   Encontre exemplos desse tipo de substantivo em diferentes textos e situações para, depois, mostrá-los aos colegas.

   Identifique a função desse tipo de substantivo nos exemplos selecionados.

   Analise e planeje a maneira como o trabalho será apresentado aos colegas.

   Produza um relatório sobre o trabalho realizado e entregue-o para o professor.

Caso seja possível, leve os alunos até a sala de informática da escola para que eles possam pesquisar em sites da internet. Oriente-os a consultar sites confiáveis e de fonte segura. Além disso, eles podem pesquisar em livros didáticos e em livros de gramática disponíveis na biblioteca. Se julgar oportuno, leve gramáticas e dicionários para a sala de aula.

Aula 3

Nesta aula, cada grupo deverá expor o trabalho que realizou na aula anterior. Organize-os para que possam se apresentar: a ordem de apresentação pode ser sorteada ou pode-se solicitar aos grupos que se voluntariem. Destaque algumas recomendações:

   Releiam a pesquisa feita e comuniquem as informações de maneira clara e objetiva.

   Definam a ordem de apresentação dentro do grupo. Quando estiverem falando, fiquem de frente para os colegas, pois assim todos poderão assistir à apresentação do trabalho.

   Expliquem o conceito e, depois, exemplifiquem-no. É importante apresentar diversos exemplos para que os colegas consigam visualizar melhor as informações.

   Falem pausadamente e com tom de voz adequado, para que todos possam compreender as informações transmitidas.

   Estejam abertos a críticas e sugestões dos colegas e do professor.

   Quando estiverem assistindo à apresentação dos outros grupos, respeitem o tempo de fala de cada um e levantem a mão quando desejar perguntar.

   Mantenham-se em silêncio e anotem o que considerar importante para comentar posteriormente.

É importante estipular um tempo para a apresentação de cada grupo, a fim de que todos consigam mostrar seu trabalho em igualdade de condições.

Após a apresentação de um grupo, reserve um tempo para que os demais alunos possam se posicionar e fazer seus questionamentos. Essa troca é essencial para a construção do conhecimento.

A fim de sistematizar os estudos apresentados pelos grupos, produza o quadro a seguir com os alunos, de modo a destacar os conceitos. Eles podem acrescentar exemplos para deixar o quadro mais completo. Solicite que anotem as informações no caderno, para facilitar a consulta quando tiverem alguma dúvida.

Próprio

Comum

Nomeia um ser, especificando-o em relação a sua espécie ou grupo.

Designa um ser ou coisa sem particularizá-lo.

Simples

Composto

Formado por uma única palavra.

Formado por mais de uma palavra.

Concreto

Abstrato

Nomeia seres de existência independente.

Nomeia sentimentos, qualidades, sensações,
estados, ações.

Primitivo

Derivado

Dá origem a outras palavras.

Origina-se de outro já existente.

Coletivo

Indica um conjunto de seres da mesma espécie.

Etapa 2

Aula 4

Nesta aula, serão explorados alguns efeitos de sentido que os substantivos podem desempenhar em determinada situação. Pergunte aos alunos se eles conhecem Machado de Assis (1839-1908), se sabem o nome de alguma de suas obras, se já leram algo desse autor, etc. Em seguida, comente que esse é um dos mais importantes escritores brasileiros e que seu trabalho é amplo e variado, incluindo contos, crônicas, romances, teatros, poemas e críticas literárias. Apresente aos alunos os trechos a seguir, retirados de uma crônica e de um conto desse escritor.

A crônica (texto 1) sugerida apresenta uma visão crítica a respeito de um discurso proferido pelo senador Leão Veloso. Já o conto (texto 2) mostra o encontro entre as personagens Sr. Meireles, a filha Clarinha e o genro Luís um dia antes do aniversário deste último.

Texto 1

[...]

Não indo mais longe, acabo de ler no discurso do Sr. Senador Leão Veloso uma frase, que, se eu estivesse em Tunes, não lhe perderia o sentido. S. Exa. declarou que a vitaliciedade do cargo não o segregou daqueles que o elegeram. Ora, os que o elegeram vão morrendo e hão de ir morrer todos, como já devem ter morrido os que elegeram o Sr. Visconde do Serro Frio. Como é que não há segregação? Há e é uma das vantagens da instituição. Se em 1871 os Srs. Silveira Martins e Barão de Mauá fossem vitalícios, não haveria o recurso aos eleitores, que pôs o Sr. Mauá fora da Câmara. [...]

Machado de Assis. Bons dias! Disponível em: <www.dominiopublico.gov.br/download/texto/bv000167.pdf>. Acesso em: 29 jun. 2018.

 

Texto 2

[...]

A causa da longa hesitação eram os costumes pouco austeros de Luís Negreiros, não os que ele tinha durante o namoro, mas os que tivera antes e os que poderia vir a ter depois. Meireles confessava ingenuamente que fora marido pouco exemplar, e achava que por isso mesmo devia dar à filha melhor esposo do que ele. Luís Negreiros desmentiu as apreensões do sogro; o leão impetuoso dos outros dias, tornou-se um pacato cordeiro. A amizade nasceu franca entre o sogro e o genro, e Clarinha passou a ser uma das mais invejadas moças da cidade. [...]

Machado de Assis. O relógio de ouro. Disponível em: <www.dominiopublico.gov.br/download/texto/bv000192.pdf>. Acesso em: 29 jun. 2018.

 

Peça aos alunos que leiam individualmente os trechos. Em seguida, discuta com eles sobre o assunto que está sendo abordado em cada um e pergunte qual informação lhes pareceu mais relevante. Se julgar interessante e for possível, apresente-lhes os textos na íntegra.

Na sequência, peça que observem a palavra destacada nos textos, propondo alguns questionamentos:

   As palavras destacadas são substantivos?

   Elas apresentam o mesmo sentido?

   Levando em consideração os tipos de substantivo, podemos classificá-las da mesma forma?

Discuta com os alunos de modo que eles percebam que, mesmo sendo um substantivo nos dois casos, a palavra não apresenta o mesmo sentido, nem é classificada da mesma forma. No primeiro caso, Leão é um substantivo próprio, visto que é o nome do senador; além disso, a palavra aparece grafada com a primeira letra maiúscula. No segundo caso, leão é um substantivo comum e faz referência às características do animal leão, as quais foram atribuídas à personagem do texto.

É importante que os alunos percebam que uma mesma palavra pode apresentar diferentes significados e classificações. Destaque que somente é possível identificar essas funções por meio do contexto. Se julgar conveniente, apresente outras palavras aos alunos. A palavra amor, por exemplo, pode ser utilizada como substantivo abstrato, referindo-se ao sentimento, e como substantivo concreto, referindo-se a alguém, utilizada como vocativo.

Se possível, proponha aos alunos que pesquisem em casa outros exemplos que mostrem a ideia proposta e tragam para a sala de aula para compartilhar com os colegas.

Aula 5

Inicie a aula solicitando aos alunos que apresentem o que encontraram na pesquisa sugerida para casa na aula anterior. Isso é importante para verificar o entendimento deles a respeito do assunto, além de evidenciar outras possibilidades de aprendizagem.

Comente que, nesta aula, eles vão observar outro recurso importante envolvendo o uso dos substantivos. Depois, apresente as manchetes a seguir:

Manchete 1

Conheça as principais lutas e conquistas das mulheres

Governo do Brasil, 7 mar. 2017. Disponível em: <www.brasil.gov.br/cidadania-e-justica/2017/03/conheca-as-principais-lutas-e-conquistas-das-mulheres>. Acesso em: 29 jun. 2018.

 

Manchete 2

Homem luta com urso e anda seis quilômetros buscando ajuda

Curiosamente. Disponível em: <http://curiosamente.diariodepernambuco.com.br/project/homem-luta-com-urso-e-anda-seis-quilometros-buscando-ajuda/>. Acesso em: 29 jun. 2018.

 

Inicie a atividade pedindo aos alunos que comentem qual manchete mais chamou a atenção deles e por qual motivo. Pergunte-lhes por que manchetes costumam ser impactantes. Espera-se que eles digam que o objetivo das manchetes é despertar o interesse do leitor e incentivá-lo a ler o texto todo. Se for possível, apresente-lhes as notícias na íntegra.

Em seguida, peça a eles que observem as palavras destacadas e questione-os a respeito dos significados de cada uma delas. Veja algumas questões que podem ser propostas:

   Há diferença de sentido no uso da palavra luta em ambas as manchetes?

   De que forma é possível identificar a diferença de sentido entre elas?

   Em qual das manchetes a palavra luta foi utilizada como substantivo que nomeia uma ação exercida por alguém?

   Em qual manchete a palavra luta indica a ação em si?

É importante que os alunos percebam que, na manchete 1, luta quer dizer algo que foi conquistado, buscado – no caso, é um substantivo abstrato. Já na manchete 2, luta não nomeia algo, mas indica uma ação realizada – no caso, funciona como verbo.

Para enfatizar a possibilidade de uma mesma palavra poder desempenhar classes de palavras diferentes, apresente aos alunos os textos a seguir. O texto 1 é uma manchete; o texto 2 é chamado de frase do dia. Trata-se de um pensamento que gera reflexão e estímulo.

Texto 1

Governo de SC deve indenizar paciente que aguardou 10 horas
e não teve dedo reimplantado

G1, 24 nov. 2017. Disponível em: <https://g1.globo.com/sc/santa-catarina/noticia/governo-de-sc-deve-indenizar-paciente-que-aguardou-10-horas-e-nao-teve-dedo-reimplantado.ghtml>. Acesso em: 29 jun. 2018.

 

Texto 2

Treine, se alimente bem e seja paciente. Seu corpo irá recompensá-lo

Ativo. Disponível em: <https://www.ativo.com/frasesdodia/treine-se-alimente-bem-e-seja-paciente-seu-corpo-ira-recompensa-lo/>. Acesso em: 29 jun. 2018.

 

Proponha, mais uma vez, uma discussão a respeito dos sentidos presentes nos textos. Na sequência, os alunos devem refletir sobre a palavra paciente, indicando em qual das situações ela funciona como substantivo. Caso os alunos tenham dificuldade nessa identificação, ajude-os apresentando algumas questões:

   Há diferença de sentido no uso da palavra paciente em ambos os textos?

   De que forma foi possível identificar esses sentidos?

   Em qual dos textos a palavra paciente foi utilizada como substantivo, nomeando a condição de uma pessoa em dada circunstância?

   Em qual texto a palavra paciente foi utilizada para caracterizar algo ou alguém?

Proponha agora a comparação com a palavra leão, apresentada na aula 4. Conduza a discussão de modo que os alunos infiram que, diferentemente do exemplo apresentado na aula 4, em que a palavra leão era substantivo nos dois casos evidenciados, nos exemplos desta aula a mesma palavra pode funcionar ora como substantivo, ora como verbo ou adjetivo.

De qualquer maneira, o contexto é que determina o sentido, a classificação e a função dessas palavras. Por isso, uma palavra solta, sem contexto, não nos possibilita identificar sua significação.

Para finalizar a aula, peça aos alunos que elaborem manchetes sobre o cotidiano escolar nas quais uma mesma palavra seja empregada com diferentes sentidos e classes gramaticais.

Avaliação

Durante esta sequência, os alunos puderam conhecer o conceito de substantivo, seus diferentes tipos e os efeitos de sentido em diferentes situações.

Agora, realize uma avaliação, a fim de verificar o aprendizado de cada aluno sobre o assunto. Veja, a seguir, algumas questões que podem auxiliar na avaliação deles:

   Durante a leitura do poema do escritor Fernando Pessoa, os alunos puderam analisar o texto e refletir sobre os sentidos apresentados nele?

   A partir das palavras destacadas no poema, os alunos conseguiram identificar a função delas e classificá-las como substantivos?

   Após a pesquisa em grupo sobre os tipos de substantivo, os alunos conseguiram compreender o conteúdo estudado?

   A pesquisa foi realizada com organização, participação e envolvimento de todos?

   Durante a exposição oral, os alunos apresentaram exemplos válidos sobre os substantivos pesquisados e transmitiram com clareza aos colegas o que descobriram?

   Os alunos ouviram com atenção as apresentações dos colegas e formularam perguntas, quando pertinente, para sanar dúvidas?

   Finalizada a exposição oral, o quadro que resume os tipos de substantivo e suas características foi construído com o auxílio dos alunos?

   Os alunos conseguiram compreender que, dependendo do contexto, uma palavra pode apresentar diferentes sentidos?

   Os alunos perceberam que uma palavra pode, dependendo do contexto, pertencer a diferentes classes gramaticais?

   Durante toda a sequência, os alunos se sentiram motivados a aprender os conteúdos propostos?

 

Fonte: PNLD

03 junho 2020

Sequência didática: Arquitetura medieval: As igrejas românicas e góticas

12ª sequência didática

Componente Curricular: História
Ano: 6º
Bimestre: 4º

Arquitetura medieval: As igrejas românicas e góticas

Objetivos

Analisar as arquiteturas das igrejas do período medieval.

Relacionar os diferentes tipos de construções com o contexto histórico da época.

Identificar o papel da religião cristã no modo de organização social no período medieval.

Produzir miniaturas das igrejas apresentando os estilos estudados.

Objeto de conhecimento

O papel da religião cristã, dos mosteiros e da cultura na Idade Média.

Habilidade trabalhada

EF06HI18: Analisar o papel da religião cristã na cultura e nos modos de organização social no período medieval.

Materiais e recursos

Computadores com acesso à internet.

Projetor de imagem (opcional).

Slides ou imagens impressas da arquitetura românica e gótica.

Cartolina.

Papelão.

Régua.

Tesoura com pontas arredondadas.

Canetas hidrocor.

Papéis coloridos.

Estilete (uso exclusivo do professor).

Cola quente (uso exclusivo do professor).

Tinta guache.

Pincel.

Quantidade de aulas

6 aulas de aproximadamente 50 minutos cada.

Desenvolvimento da sequência

Etapa 1 (aproximadamente 100 minutos / 2 aulas)

Preparação

Verifique, antecipadamente, as condições de uso da sala de informática, a fim de que esteja disponível para utilização no dia da aula. Caso não seja possível, traga imagens em slides ou impressas da arquitetura românica e gótica.

Esta etapa tem como objetivo incentivar os alunos a refletir sobre a relação entre a arquitetura medieval e o contexto histórico.

Encaminhamento

Inicie a aula com uma conversa a respeito das fontes históricas. Peça aos alunos que citem algumas fontes históricas. É provável que os alunos as associem a museus, a título de exemplo. Explique aos alunos que qualquer objeto, relato oral, imagem, texto escrito pode se tornar uma fonte história se fizermos sua análise, interpretando-o, questionando-o sobre sua criação, utilização e contexto, por exemplo.

Comente que as construções arquitetônicas também são consideradas fontes históricas muito importantes. Destaque que, com base na análise da arquitetura, é possível compreender o contexto de sua produção, o modo de vida das pessoas da época, as razões para utilização e seus significados entre outras informações.

Comente que, mais do que representar determinada religião, as construções das igrejas reproduzem a mentalidade de uma época. As características arquitetônicas revelam as influências, os anseios, os gostos, a política de um período histórico.

Proponha aos alunos que analisem a arquitetura de igrejas do período medieval buscando estabelecer relações entre os estilos das construções e o contexto histórico. Para isso, leve os alunos à sala de informática e oriente-os a pesquisarem sobre as características do período medieval e os estilos arquitetônicos românico e gótico. Peça que eles anotem as informações no caderno.

Etapa 2 (aproximadamente 50 minutos / 1 aula)

Preparação

Para dar fundamentação à aula, se julgar necessário, acesse o texto Arte românica, História das Artes. Disponível em: <http://livro.pro/i8tmco>. Acesso em: 3 set. 2018. E o texto Arte gótica, História das Artes. Disponível em: <http://livro.pro/yqqkek>. Acesso em: 3 set. 2018. Avise os alunos, com antecedência, que eles utilizarão a pesquisa realizada na Etapa 1.

Providencie imagens, impressas ou em slides, de igrejas nos estilos românico e gótico. Seguem alguns exemplos.

???

Neirfy/Shutterstock.com

???

Arcansel/Shutterstock.com

Catedral em Barcelona, Espanha.

Catedral de Milão, Itália.

???

kristof lauwers/Shutterstock.com

???

KarSol/Shutterstock.com

Igreja em Afsnee, Bélgica.

Igreja na Catalunha, Espanha.

Encaminhamento

Inicie a aula com uma conversa sobre o tema da Igreja na Idade Média. Destaque a importância dessa instituição nessa época. Comente que ela era a instituição de maior poder que influenciava a cultura e o modo de organização social daquele período.

Mencione que as construções das igrejas na Alta Idade Média (estilo românico) têm como características muros de pedras e poucas janelas. Isso porque era um período de constantes ameaças de invasões territoriais e eram necessárias construções que garantissem a segurança. Já as igrejas na Baixa Idade Média (estilo gótico) apresentavam construções altas e pontiagudas, pois associavam a verticalidade à proximidade com Deus, marcando o aspecto teocêntrico da época.

Em seguida, peça aos alunos que comentem sobre os resultados da pesquisa realizada na Etapa 1. Eles podem realizar essa etapa em conjunto, um complementando a fala do outro. Incentive nessa etapa a prática do diálogo e troca de informações entre os alunos.

Depois, convide os alunos a se sentarem em círculo e disponha no chão as imagens das igrejas impressas. Peça que agrupem os materiais de acordo com seu estilo arquitetônico: românico ou gótico, argumentando o porquê dessa classificação.

Finalize conferindo se as classificações foram realizadas de maneira correta, fazendo as intervenções necessárias.

Etapa 3 (aproximadamente 150 minutos / 3 aulas)

Preparação

Esta etapa consiste em confeccionar miniaturas de igrejas dos estilos românico e gótico para serem expostas na escola. Verifique antecipadamente um local adequado para a exposição.

Solicite aos alunos que providenciem os seguintes materiais: cartolina, papelão, réguas, tesouras com pontas arredondadas, canetas hidrocor, tinta guache, pincéis, papéis coloridos e demais materiais que julgarem pertinentes para a confecção de miniaturas de igrejas românicas e góticas.

Providencie estilete e cola quente. Atente-se para que apenas um adulto manuseie esses objetos.

Encaminhamento

Organize os alunos em duplas e distribua as imagens das igrejas românicas e góticas utilizadas na atividade da Etapa 2. Peça aos alunos que escolham uma das imagens como referência para confeccionarem uma miniatura dessa igreja. Distribua os materiais e auxilie os alunos a cortarem o papel com o estilete e a utilizarem a cola quente.

Com papelão, eles podem fazer a estrutura principal, dando as características da igreja que escolheram (gótica ou românica). Em seguida, podem utilizar papéis coloridos, tinta guache e canetas para confeccionar os adornos das igrejas e as rosáceas, por exemplo.

Para acompanhar a exposição das miniaturas, seria interessante que a turma produzisse dois cartazes explicando os estilos arquitetônicos estudados. Para fixar os cartazes, providencie fita adesiva.

Cole os cartazes no local escolhido para a exposição e oriente os alunos a organizarem os materiais a serem expostos. Eles podem também preparar um título para sua exposição, como: Igrejas Medievais.

Faça um convite para que as demais turmas, professores e funcionários compareçam à exposição.

Avaliação de aprendizagem

O processo de avaliação é contínuo e deve ocorrer durante a realização de todas as atividades propostas. As perguntas a seguir apresentam alguns aspectos importantes de serem avaliados nesta sequência didática.

Aspecto

Sim

Não

Parc.

Os alunos participaram dos momentos de conversa propostos em aula?

Os alunos realizaram a pesquisa solicitada?

Os alunos souberam se organizar para realizar a atividade de produção de miniaturas?

Os alunos compreenderam os estilos arquitetônicos estudados?

Atividades

As atividades abaixo irão auxiliá-lo no processo de verificação de aprendizagem. Reproduza-as na lousa e peça aos alunos que respondam da maneira que você julgar conveniente. Eles podem responder às questões oralmente, no caderno ou em uma folha separada.

1. Comente sobre a arquitetura românica.

A arquitetura românica refere-se a um estilo arquitetônico marcado pelas constantes invasões territoriais da época, o que influenciou na construção de grandes muros de pedras e pequenas janelas nas paredes, visando à segurança. Entre as características desse estilo, estão: interior pouco iluminado, pilares grossos, arcos e predominância de linhas horizontais.

2. Comente sobre a arquitetura gótica.

A arquitetura gótica refere-se a um estilo arquitetônico marcado pelo teocentrismo típico da Idade Média. Suas construções religiosas (igrejas, catedrais, basílicas ou mosteiros) apresentam características como: arcos, vitrais, gárgulas, verticalidade, fachadas monumentais, grande iluminação no interior, planta em formato de cruz latina, entre outras.

Autoavaliação

Reproduza na lousa ou providencie cópias do quadro a seguir para os alunos.

Marque um X na alternativa que melhor representa como você se sente em relação às atividades desta sequência.

Sim

Não

Mais ou menos

Participei dos momentos de conversa propostos em aula?

Fiz a pesquisa solicitada?

Confeccionei uma miniatura de igreja respeitando os estilos estudados?


Fonte: PNLD